O plano de saúde negou cobertura a minha cirurgia ou tratamento. Está certo isso?

Imagine que você está em dia com o pagamento das mensalidades do seu plano de saúde, já cumpriu os prazos de carência, mas, ao pedir autorização para uma cirurgia, exame ou tratamento, a operadora o nega.

As justificativas mais comuns são o fato de o usuário ainda estar em período de carência, de não constar o procedimento no rol da ANS ou de ser doença pré-existente não coberta pelo plano, dentre outros.

A Justiça vem decidindo que, havendo expressa indicação do médico para o tratamento solicitado, é abusiva a negativa de cobertura do custeio.

Em regra, os planos de saúde devem custear o tratamento de todas as doenças que possuem a CID-Classificação Internacional de Doenças.

Quem deve escolher o melhor tratamento é o seu médico – e não o plano de saúde.

Por meio de um advogado especialista em ações contra planos de saúde, é possível reverter rapidamente a recusa da operadora, mediante uma liminar da Justiça – o que faz com que a operadora custeie a cirurgia, exame ou fornecimento de medicamento.

Leia aqui algumas decisões favoráveis aos segurados.

 

Ok, mas o que devo fazer para conseguir uma liminar para iniciar o meu tratamento?

Se possuir os protocolos de atendimento e o pedido do seu médico que fora negado, já é suficiente para entrar com uma ação judicial com um pedido de Liminar.

Normalmente, o Juiz decide sobre a liminar em até 48 horas, e determina ao plano de saúde o custeio dos procedimentos negados, sob pena de pagar multa diária ao usuário.

 

A operadora pode ser condenada a pagar danos morais ao usuário? Por quê?

Quem busca um tratamento médico tem um problema e precisa resolvê-lo logo.

Não se pode aceitar que o plano de saúde dificulte ou atrase o acesso ao tratamento adequado, sob argumentos já derrubados na Justiça, até porque a demora no início do tratamento pode agravar a doença ou diminuir as chances de sua cura.

Portanto, gera-se violação à dignidade da pessoa humana, pois afeta a honra e a integridade psicológica e física, causa angústia, frustração, inclusive nos membros da família. Em razão disso, é comum a condenação em danos morais das operadoras dos planos de saúde.

 

Quero entrar com processo! Quais documentos preciso apresentar?

Para maior comodidade do usuário e maior agilidade, os documentos podem ser enviados por e-mail ou WhatsApp.

Solicitamos a cópia da carteirinha do plano de saúde do segurado, o relatório do seu médico que justifica a necessidade do procedimento e a resposta da operadora negando o custeio. Em seguida, avaliamos o caso,  e, se houver viabilidade da ação judicial, orientamos como rapidamente entrarmos com o processo.

Respondemos no mesmo dia!

 Tenho uma pergunta! Ok, entre em contato pelo WhastApp, e-mail ou pelo tel.  (61) 3710-7801.

Um comentário

  1. Carlos-Reply
    13 de janeiro de 2020 at 20:47

    Boa Noite

    Minha filha tem 24 anos e ja esta pagando 1.000,00 +/- a um Plano de Saude que esta super caro

    Sendo que a media de valores esta 300.00+/- em outros planos

    Ela tem Lupos e isso faz com que pensamos em nao trocar o plano

    Mas ela nao esta conseguindo pagar, pois ela ganha 1.200.00 +/ e o valor do plano 1.000,00 e ela tem apenas 24 anos.

    Voces tem uma saida juridica para baixar o valor que ela paga atualmente?

    Estamos procurando um Advogado Especialista neste assunto

Faça um Comentário